Toupeira-de-água

Galemys pyrenaicus

Classificação científica
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Insectivora
Família Talpidae
Género Galemys
Espécie Galemys pyrenaicus

Características:

– Tem um corpo fusiforme, sem pescoço definido, medindo entre 11 e 16 cm e possuindo uma cauda com cerca de 14 cm;

– O seu peso varia entre as 50 e as 70 g;

– Possui olhos pequenos e não apresenta pavilhão auricular;

– O focinho apresenta-se em forma de tromba, na qual estão situados órgãos sensitivos, terminando esta numa depressão onde se encontram duas grandes narinas.

– A sua densa pelagem exibe uma tonalidade que varia entre o castanho-escuro e o negro, sendo mais clara no ventre;

– A sua morfologia apresenta-se adaptada ao modo de vida semi-aquático:

– A cauda é longa e escamosa, funcionando como um leme, e apresenta uma extremidade achatada verticalmente, onde se pode observar uma fiada de pêlos;

– As patas posteriores são maiores que as anteriores e possuem uma fiada de pêlos na região externa e uma membrana interdigital unindo 5 dedos com garras fortes;

– Durante a imersão as narinas fecham-se e duas dobras de pele nua isolam os ouvidos que se encontram protegidos por pêlos hidrófugos;

– A pelagem apresenta-se sempre oleosa em resultado da acção de glândulas sebáceas, criando uma protecção impermeável contra a água e o frio.

– Quando se sente ameaçada, solta guinchos agudos.

– Embora seja um animal de hábitos essencialmente nocturnos, possui um ritmo secundário de actividade de 2/3 horas durante o dia;

– Possui uma longevidade compreendida entre os 3 e os 4 anos de idade.

Habitat:

– Está tipicamente associada às águas límpidas, frias e bastante oxigenadas dos rios de montanha. Os ninhos são construídos nas margens, geralmente rochosas, mas com uma boa cobertura vegetal. Os leitos preferidos têm geralmente pedras emersas.

– Faz o ninho à beira dos rios, utilizando buracos naturais, tocas abandonadas de outros mamíferos e alargando buracos já existentes.

Alimentação:

– Alimenta-se de invertebrados aquáticos  (como larvas de insectos), de crustáceos, de minhocas e de pequenos vertebrados (peixes).

Predadores:

– O seu principal predador natural é a lontra. Ocasionalmente é também predada pelo arminho, por aves, como a coruja-das-torres, a águia-de-asa-redonda ou a coruja-do-mato.

Reprodução:

– A época de reprodução é longa, ocorrendo os acasalamentos entre Janeiro/Fevereiro e o começo do Verão.

– As crias nascem após 4 a 5 semanas de gestação, em ninhadas de 1 a 4 indivíduos. Podem ocorrer 2 ninhadas por ano.

Estado de conservação:

– É o único insectívoro português incluído no Anexo II da Convenção de Berna. Está também inserido no Anexo II da Directiva Habitats. É considerada uma espécie Vulnerável pelos Livros Vermelhos de Portugal, França e UICN. Em Espanha tem o estatuto de Rara.

– Para além da actuação dos seus predadores, está seriamente ameaçada devido à destruição do seu habitat, principalmente com o corte da vegetação ribeirinha, a construção de barragens e a poluição provocada pelo Homem nos cursos de água.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: