Falcão-peregrino

Falco peregrinus

Classificação científica
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Falconiformes
Família Falconidae
Género Falco
Espécie Falco peregrinus

Características:

– O seu comprimento oscila entre os 38 e os 50 cm, possuindo uma envergadura compreendida entre os 83 e os 113 cm;

– O seu peso varia entre os 0,6 e os 1,5 kg;

– As fêmeas são maiores e mais pesadas que os machos;

– Possui uma plumagem cinzento-azulada no dorso e nas asas, com barras escuras no peito, a sua cabeça é preta com bigode escuro e o queixo branco e possui patas amarelas, com garras pretas;

– A cauda é curta e o bico é denteado, escuro e com base amarela, próprio dos falcões;

– As penas das asas são rígidas e as do restante corpo estão bem justas ao mesmo;

– Voa alto em círculos com batimentos rápidos e pouco profundos, às vezes com intervalos de voo planado. Mergulha em voo picado, chegando a atingir velocidades na ordem dos 300 km/h;

– É muitas vezes vítima de outras aves de rapina que roubam as suas presas, pois não se defende delas;

– Vivem durante 10 a 15 anos.

Habitat:

– As suas características conferem-lhe uma enorme adaptabilidade, podendo viver em quase todos os locais;

– Em Portugal distribui-se por todos os principais maciços montanhosos do país, assim como pelos vales escarpados do nordeste, e ao longo de toda a franja litoral centro e sul;

– O seu ninho é habitualmente construído numa falésia, nas montanhas à beira de um planalto ou do mar. Pode ainda ocupar-se de ninhos abandonados.

Alimentação:

– Alimenta-se exclusivamente de outras aves, que derruba com as garras em voo picado e mata com o bico.

Predadores:

– Não lhe são conhecidos predadores naturais.

Reprodução:

– A fêmea põe 3 a 4 ovos, entre Abril e Junho, numa cavidade de uma rocha ou de uma árvore, que são incubados pelo casal durante 28 a 29 dias;

– As crias permanecem com a progenitora até ao 35º dia de idade.

Estado de conservação:

– Em Portugal, é considerada uma espécie vulnerável;

– Os principais factores de ameaça são:

  • Intoxicação ao devorar presas que ingeriram sementes ou insectos tratados com pesticidas;
  • Perseguição humana e roubo dos ovos e juvenis;
  • Alterações nos seus habitats e nos das suas presas, o que faz com que o número destas diminua;
  • Instalação de parques eólicos.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: